Marraquexe: 6 pontos turísticos a não perder

Marraquexe 6 pontos turísticos a não perder

Jardim Majorelle

É sem margem de dúvidas o local mais bonito que podem visitar na cidade de Marraquexe. A sua entrada tem um custo de 70 Dhs mais 30 Dhs para o museu e vale todos os cêntimos. É um jardim lindíssimo e super “instagrammer” na zona nova de Marraquexe. Para quem gosta de tirar fotos (e quem não gosta também) preparem-se porque são necessárias algumas horas para explorar o jardim e muita bateria nas máquinas e telefones para poder registar cada pormenor.Marraquexe: 6 pontos turísticos a não perder

Tumblas Saadianas

Localizado no centro da cidade, as tumbas têm entrada gratuita e são uma das maiores atrações para os turistas. É uma zona pequena e por isso, fácil e rápida de visitar. Em dias de muito calor é um pouco complicado porque as “ruas” são super estreitas, a para ver as tumbas é necessário fazer fila, é fica-se imenso tempo debaixo de sol quente. É por isso importante, andar sempre com água, e roupa clara e fresca.

Museu Yves Saint Laurent

O maior visionário de sempre este Yves saint Laurent, que em 1996 comprou a casa para férias, mas é mais tarde que se transforma em Museu. É um local igualmente bonito e de paragem obrigatória para ver e conhecer algumas peças e a história do criador. Localizado a poucos passos do jardim Majorelle e por isso, recomendado ver na mesma tarde/manhã.

–  Jardim secreto “Le Jardin Secret”

Um dos refúgios mais giros que se encontra entre a azáfama dos souks e da medina. É um jardim “secreto” como o nome indica, onde reina o silêncio e a beleza do jardim. Além de lindíssimo, está super cuidado e é possível fazer lanchar no seu terraço e ainda subir à sua torre com vista panorâmica sobre os milhares de souks envolventes.

Marraquexe: 6 pontos turísticos a não perder

Souks

E nestas ruas labirínticas que podemos conhecer e compreender o melhor da cultura marroquina.  Nestes souks encontrámos de tudo, desde especiarias, cestas de rafia, peças de metal, animais, roupa, etc etc. Entre cores e cheiros característicos, o mais provável é perder-se, como me aconteceu milhares de vezes. O maior conselho que lhe posso dar, é andar sempre de GPS, caso contrário, será difícil.

Praça Jamel

A praça mais famosa da cidade e quiçã do país encontra-se a uns instantes da zona de souks. É aqui que a magia acontece. Há de tudo. A praça fervilha de gente e de cor. De negócios. De comida do mais variadíssimo tipo. De macacos amestrados e de cobras também. Na área envolvente encontramos imensos restaurantes e cafés com belos terraços para saborear deliciosas comidas ou bebidas, à hora de pôr-do-sol.

Artigos relacionados

Astakos Nature Day Existem poucas coisas no mundo que faço e me deixam realmente feliz como viajar. Não importa se o destino é longe. Não importa se for perto. Nem tão p...
6 Razões para visitar a ilha de Kefalonia Como vos disse no post anterior, os últimos dias foram de festa! Aqui, como em outras partes da Europa comemorou-se a Páscoa ortodoxa grega! É a celeb...
Olímpia, a cidade onde tudo começou Quem me segue pelo Instagram percebeu que o fim-de-semana passado estive por Olímpia. Foram 2 dias apenas. Mas que souberam tão bem para descansar e p...
Noites no castelo #Kastro Guesthouse Na visita à cidade de Ioannina juntei o útil ao agradável e fiquei hospedada no Kastro Guesthouse, que era um sítio que já andava a namorar algum temp...

Deixe uma resposta