Olímpia, a cidade onde tudo começou

Quem me segue pelo Instagram percebeu que o fim-de-semana passado estive por Olímpia. Foram 2 dias apenas. Mas que souberam tão bem para descansar e para levar um banho de conhecimento.

Todos se lembram do tempo de escola, quando nas aulas de História ouviamos falar da Grécia antiga. As cidades de Esparta, Corinto e Olímpia ficaram no nosso ouvido.
Pois bem, a cidade de Olímpia é uma cidade da zona oeste do Peloponeso, muito pequena e habitada por poucos. Mas é quando o sol se levanta e as portas se abrem que as multidões e centenas de autocarros invadem a cidade. A cidade está apenas a 4 horas de Atenas e de lá partem imensos autocarros com tours pela zona do Peloponeso, onde a história e beleza são as palavras de ordem.

Cheguei na cidade no final da manhã de Domingo e o tempo que restava foi para descansar pelo hotel. O tempo estava bom e as temperaturas também. O que foi perfeito para gozar da piscina exterior e do sossego da mesma.

No dia seguinte, Segunda-feira portanto, depois de um pequeno-almoço maravilhoso segui, juntamente com o namorado e uns amigos, para aquele que é o autêntico vale dos deuses.

No centro, encontramos então, o sítio arqueológico de Olímpia, o ponto de maior foco da cidade. Foi aqui que nasceu o maior evento desportivo de sempre, os Jogos Olímpicos (nome de homenagem a cidade). Data-se o seu início em 777 a.C. e a sua supressão em 394 d.C a mando de do Imperador Teodósio I. Nesta data o espaço  foi coberto por aluviões e somente no século XIX se iniciam as escavações por arqueólogos alemães.
Neste período, de 5 dias, eram realizadas várias provas desportivas e só o povo grego poderia participar, excepto mulheres e escravos. Não existiam guerras e era estabelecida a “Trégua Sagrada” com respeito aos jogos e à religião. No quinto e último dia de provas, os vencedores eram premiados com uma coroa de oliveira em frente ao templo do majestoso Zeus.

Olímpia, a cidade onde tudo começou

A visita faz-se bem em uma hora e meia e durante todo esse tempo a nossa cabeça viaja imenso. Imaginamos tanto que é uma autêntica viagem no tempo, naquele lugar que hoje são ruínas, mas em tempo foi lugar de vitórias e de crenças.

O local é preenchido por várias estátuas e templos, que outrora foram construídos em homenagem aos deuses, aos vencedores e também aqueles que viajavam até à cidade para ver os Jogos.

Olímpia, a cidade onde tudo começou

# Templo de Zeus

Olímpia, a cidade onde tudo começou

O mais importante Deus grego mereceu a construção de um templo e é este o ponto de grande atracção do sítio arqueológico de Olímpia. Hoje encontramos apenas as colunas do templo, mas os arqueólogos alemães encontraram no seu interior estátuas e outros objectos que se encontram no Museu Arqueológico. Fala -se de 14 mil peças. No seu interior também foi encontrada uma estátua que se estima ter 13 metros de altura e feita de bronze, marfim e pedras preciosas. Era uma das 7 maravilhas do mundo, mas foi destruída num incêndio.

 

# Templo de HeraTemplo dedicado à deusa da família, irmã e mulher de Zeus. Acredita-se que foi o primeiro templo a ser construído. É o local onde é acesa a tocha olímpica, ainda nos dias de hoje.

 

# Estádio Olímpico
Estádio que recebia cerca de 45 mil espectadores sentados e  onde foram realizadas as primeiras provas de corrida de sempre.

 

# Colunas Palaestra


Onde os lutadores e atletas treinavam e onde tinham também aulas com filósofos.

 

# Museu Arqueológico de Olímpia
Museu recente e de paragem obrigatória após a visita ao sítio arqueológico. É possível observar centenas de peças de cerâmica e bronze, e algumas esculturas. Sendo as mais importantes a de Nike de Paionios e a de  Hermes.

Olímpia, a cidade onde tudo começou

 

# Curiosidades

  • Apenas homens podiam assistir os Jogos olímpicos.  Mas foi descoberto que uma mãe entrou disfarçada de homem para ver o seu filho a competir. Desde então, todos tinham de entrar nus para que não houvesse mais mulheres a tentar o mesmo.
  • Os atletas treinavam e competiam sempre nus
  • As mulheres não podiam assistir aos Jogos
  • Os bárbaros, ao invés de participar, só podiam assistir

Olímpia, a cidade onde tudo começou

 

# Teatro de Olímpia ou Teatro Flokas

A uma curta distância de dois quilómetros do centro, na aldeia de Flokas, encontrámos um recente teatro. Foi construído com muitas semelhanças ao Teatro de Epidauros e senta 3700 pessoas. É atualmente o palco de muitos concertos e peças de teatro no Verão.

Artigos relacionados

Imperdíveis dos Açores Continuo pelos Açores, mais precisamente pela ilha de São Miguel e continuo também sem palavras com tamanho paraíso português! A tranquilidade, as pai...
Nafpaktos, um porto mágico As imagens falam por si!! Nafpaktos é das cidades mais procuradas por turistas na Grécia Central e percebe-se o porquê quando caminhamos nas suas ru...
Jóia de Epirus – Parga Neste último fim de semana em terras gregas decidimos visitar a mítica cidade de Parga que já se encontrava na nossa lista à algum tempo! A cidade enc...
Fim-de-semana em Messolonghi No fim-de-semana passado, o futebol trouxe-nos um resultado menos bom e para desanuviar um pouco, fomos mais uma vez até Messolonghi (aqui). Messolong...

Deixe uma resposta